Voltar à Home do Blog

As oportunidades na economia de baixo carbono

Investir em um meio de otimizar os recursos naturais e diminuir os efeitos ao meio ambiente pode gerar oportunidades de negócios para as empresas

A economia de baixo carbono, aos poucos, está se disseminando no mundo. O propósito por trás dessa iniciativa é o de encontrar tecnologias – como da Indústria 4.0 – e outros meios para contribuir com o meio ambiente, buscando mecanismos mais sustentáveis para gerar energia e a redução da emissão de gases de efeito estufa.

As indústrias são uma das pontas da economia mais afetadas por inúmeros motivos, entre eles o fato de consumirem muita energia elétrica e mesmo com a gestão de resíduos. No Brasil, as hidrelétricas ainda são a principal matriz energética, contudo encontrar maneiras de otimizar esse custo pode ser benéfico, especialmente para otimizar os custos atribuídos ao processo produtivo.

Você sabe quanto sua indústria gasta em energia elétrica por mês? Qual o consumo de cada equipamento da produção? Com o Sage X3, você pode obter essas respostas com uma simples consulta.

As oportunidades

Um estudo realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) identificou algumas das oportunidades existentes pelos impactos gerados a partir desta mudança – e não se tratam apenas da criação de serviços e produtos oriundos da baixa emissão de carbonos.

Muitas empresas têm apostado que o manejo adequado dessa estratégia pode abrir caminhos e parcerias de negócio, sobretudo no mercado internacional, onde a economia de baixo carbono está mais disseminada. Muitos investidores, stakeholders e aliados estão aguardando que as companhias entrem neste novo modelo de negócio em função da competitividade e da diferenciação que a estratégia pode gerar às marcas.

Veja alguns dos possíveis benefícios:

Eficiência operacional e logística – Otimizar o gasto de energia elétrica e o consumo de água, por exemplo, resulta em redução de custos para empresas, o que gera vantagens competitivas.

Desenvolvimento de novos mercados – Empresas que buscam ingressar em novos mercados, como aqueles que tratam a economia de baixo carbono como um diferencial, podem colher benefícios com a abertura de portas e de parcerias no exterior, assim como maior facilidade para emplacar produtos em outros mercados.

Aumento do valor das ações – Companhias que investem neste tipo de estratégia costumam valorizar suas ações no mercado de capital aberto.

Credibilidade da marca – A valorização das ações está diretamente atrelada à credibilidade da marca, vista como responsável e eficiente. Ou seja, uma indústria economicamente inteligente, otimizando os recursos usados na produção, e, ao mesmo tempo, que valoriza o meio ambiente.

Ampliação de parcerias – O benefício da credibilidade facilita a busca por parcerias e a possibilidade de relação com novas empresas de diferentes segmentos.

Pioneirismo – Em muitos mercados, investir na economia de baixo carbono pode ser uma atitude pioneira, que gere uma vantagem competitiva dentro de um segmento. Em um momento no qual pequenas margens podem fazer a diferença, garantir um diferencial de atratividade para os produtos é uma estratégia benéfica.

Guest Blogger

Our "Guest Bloggers" come from a variety of backgrounds and companies. They can be Sage people, Sage Business Partners, Independent Software Vendors, Thought Leaders or Analysts, that have valuable knowledge, expertise and experience on a variety of different subjects and topics.

Matérias relacionadas

25 julho, 2016 por Guest Blogger

A importância do pós-venda na era das redes sociais

Qual tarefa é mais complexa: convencer o cliente a comprar pela primeira vez ou fidelizá-lo? Uma solução integrada com CRM pode ser determinante para reter consumidores O que é mais difícil: convencer um consumidor a comprar no seu negócio ou …

1 fevereiro, 2017 por Guest Blogger

O “Shadow IT” pode ser um risco para sua empresa

Quando colaboradores usam dispositivos, softwares ou aplicações sem a autorização do setor de TI, eles estão colocando a empresa em risco, no conceito de “na sombra do TI” O que significa o “Shadow IT” – ou na sombra do TI, …

4 maio, 2017 por Isabella Escobar

Receita da Sage cresce 23% no Brasil e impulsiona resultados do 1º semestre

Divulgado mundialmente nesta quarta-feira (3), balanço da companhia para a primeira metade do ano fiscal pavimenta um ritmo de crescimento intenso também no segundo semestre   A Sage, líder em sistemas para pequenas e médias empresas, acaba de anunciar os …

Product Tour Virtual

Preencha a informação e veja como personalizar o Sage X3 para trabalhar do seu jeito.

Não saia ainda.

Inscreva-se na nossa newsletter e fique informado.