Voltar à Home do Blog

ICMS: transferência de mercadorias entre a mesma empresa não recolhe o tributo

A lógica vale mesmo se houver transformação do item em seu deslocamento, conforme avaliação do Supremo Tribunal Federal

A legislação é um dos temas mais caros e complexos para os empresários – e, por esse motivo, também uma preocupação constante do blog. Recentemente, alguns artigos mostraram portais que podem ser usados para acompanhar jurisprudências relacionadas à legislação trabalhista e à indústria. Neste artigo, vamos mostrar uma questão que afeta muitas companhias de médio e grande porte com sedes em diferentes estados e municípios.

Partindo do princípio, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é cobrado no transporte de itens interestaduais ou até mesmo intermunicipais. Trata-se de um tributo estadual – por isso, cada unidade da federação pode estabelecer sua própria alíquota –, considerado, via de regra, a principal fonte de arrecadação dos estados.

Qual o impacto do acompanhamento de legislação em sua empresa? Conheça essas e outras informações do seu negócio com o Sage X3!

Neste contexto, uma companhia com sedes em diferentes estados ou municípios teria que arcar com o ICMS ao transferir mercadorias entre centros de distribuição, por exemplo, certo? Errado!

Uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) modificou esse entendimento, fazendo com que muitas companhias possam se beneficiar da legislação, otimizando a aplicação de recursos para áreas prioritárias, conforme o seu objetivo – atualmente muitas companhias investem recursos no acompanhamento de jurisprudências para otimizarem o seu custo fixo.

Na avaliação do STF, não se deve recolher o tributo quando a mercadoria é encaminhada de um estabelecimento para outro de mesma titularidade. O motivo? Trata-se, no entendimento da instituição, de mero deslocamento físico e não a circulação de mercadorias com mudança de titularidade. A lógica vale mesmo para empresas cuja movimentação de itens ultrapasse as barreiras estaduais, seguindo um posicionamento do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Essa lógica vale mesmo que haja algum tipo de mudança no produto entre uma sede e outra. Ou seja, uma companhia que vá transformando o seu item ao longo do processo produtivo, não será obrigada a arcar com o ICMS.

Guest Blogger

Our "Guest Bloggers" come from a variety of backgrounds and companies. They can be Sage people, Sage Business Partners, Independent Software Vendors, Thought Leaders or Analysts, that have valuable knowledge, expertise and experience on a variety of different subjects and topics.

Matérias relacionadas

5 junho, 2017 por Guest Blogger

Empresas buscam eficiência em soluções de gestão para alavancar seus negócios

Case argentino apresenta receita de sucesso para otimizar rotinas organizacionais com software Diante do atual cenário econômico no país, cada vez mais as empresas buscam alternativas para ganhar eficiência e agilidade nos processos organizacionais. Otimizar o sistema de gestão tem …

19 setembro, 2016 por Guest Blogger

Gestão de empresas: o que os esportes olímpicos podem nos ensinar

Vôlei brasileiro é exemplo de como a gestão somada à análise de dados pode contribuir para a boa performance esportiva e transformar os resultados de um esporte Há anos, o Vôlei do Brasil atinge resultados esportivos incríveis. Nos últimos 16 …

13 novembro, 2017 por Guest Blogger

Como a impressão 3D pode transformar a indústria

Da saúde à tecnologia de ponta, a impressão 3D pode ser vista como uma técnica capaz de transformar as empresas e suas relações com os consumidores Várias indústrias estão se beneficiando de uma tecnologia que se faz cada vez mais …

Product Tour Virtual

Preencha a informação e veja como personalizar o Sage X3 para trabalhar do seu jeito.

Não saia ainda.

Inscreva-se na nossa newsletter e fique informado.