Voltar à Home do Blog

Internet das Coisas: os novos riscos de segurança

Muito se fala a respeito dos benefícios que a Internet das Coisas será capaz de trazer aos novos negócios. No entanto, ela exige a adoção de uma série de medidas para garantir a segurança das informações. A lógica é simples: quanto mais dispositivos conectados entre si, maiores as possibilidades de gerar interesse em pessoas não autorizadas a acompanhar esses dados.

Segundo o The CommLaw Group, entre junho e novembro de 2016, mais de 100 milhões de dispositivos relacionados à Internet das Coisas foram afetados por malwares em todo o mundo. Não se trata apenas de perder dados ou de tê-los comprometidos, mas de que essas pessoas acessem áreas fundamentais para a companhia, afetando serviços como até mesmo a energia elétrica. Os ataques de hackers têm um custo alto para boa parte das empresas: estima-se algo em torno de US$ 280 bilhões ao ano.

Por esse motivo, as empresas precisam se esforçar para manter o nível de segurança de dados. É importante educar e ensinar os colaboradores a seguirem os protocolos e processos para garantir a confiabilidade dos dados. Os sistemas de gestão, como o Sage X3, devem ter um protocolo de segurança que permita à empresa criar e personalizar regras de acesso às informações cruciais.

O que fazer?

  • É fato: em um processo de estruturação empresarial para a instalação de dispositivos visando a Internet das Coisas, é preciso considerar a segurança e todo o suporte necessário para tal. Ou seja, na hora de escolher os equipamentos e softwares, as possibilidades de proteção precisam ser incluídas entre os critérios de seleção. Esse conselho também vale para o momento de escolher um serviço na nuvem.
  • Algumas dicas parecem irrelevantes, mas os equipamentos saem de fábrica com logins e senhas padrões. É preciso que elas sejam modificadas para que os dispositivos não sejam acessados por pessoas não autorizadas.
  • Não se esqueça de atualizar os sistemas usados. A cada mudança nesses softwares, os protocolos de segurança também são modificados, acompanhando as novas tentativas feitas por criminosos.
  • Garanta a segurança da sua rede: como as empresas usam cada vez mais a nuvem, se as redes não forem protegidas, é possível que sejam instalados softwares capazes de interceptar essa comunicação. Por esse motivo, apostar em dados criptografados pode ser uma solução.
  • É possível instalar a chamada “autenticação de dois fatores” para que gestores ou pessoas-chave acessem os dados. Além das senhas, o usuário pode receber um SMS, usar um token ou outra medida para garantir essas duas camadas de autenticação.

 

LEIA MAIS:

 

Guest Blogger

Our "Guest Bloggers" come from a variety of backgrounds and companies. They can be Sage people, Sage Business Partners, Independent Software Vendors, Thought Leaders or Analysts, that have valuable knowledge, expertise and experience on a variety of different subjects and topics.

Matérias relacionadas

8 fevereiro, 2017 por Guest Blogger

4 tendências de tecnologia para 2017

O uso de nuvem para armazenamento de dados corporativos deve não apenas ser uma tendência, mas sim, consolidar como estratégia de base para investimentos em 2017 Os novos negócios precisam estar alinhados às tendências de tecnologia a fim de garantir …

16 maio, 2018 por Guest Blogger

Nova manufatura: 3 estratégias de crescimento de transformação digital para fabricantes

Quais as melhores estratégias de crescimento de transformação digital que uma empresa pode adotar nos dias de hoje? As alternativas são muitas e se você pesquisar na internet vai encontrar um número quase infinito de informações. O difícil é saber …

14 março, 2018 por Guest Blogger

SaaS: o que é e para que serve?

O mundo empresarial é feito de diversos conceitos e siglas que se atualizam e ganham ou perdem importância a todo momento. Entre as muitas palavras que você deve ver por aí, uma delas tem se tornado cada vez mais frequente …

Product Tour Virtual

Preencha a informação e veja como personalizar o Sage X3 para trabalhar do seu jeito.

Não saia ainda.

Inscreva-se na nossa newsletter e fique informado.