Voltar à Home do Blog

Empresas já são multadas por desrespeito ao Siscoserv

Tribunal Regional Federal da 3ª Região reconheceu, de forma unânime, a imposição de multa por não prestar informações relacionadas ao Comércio Exterior

Desde 2011, é obrigatório prestar informações sobre transações internacionais ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). Essas informações devem ser repassadas por meio do Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações, o Siscoserv. Assim como foram instituídas outras questões legislativas, como o Bloco K e a NFe 4.0.

Muitas empresas não forneceram essas informações ao governo e estão pagando o preço por isso, desrespeitando o chamado compliance tributário. Pela primeira vez, houve uma decisão em segunda instância – do Tribunal Regional Federal (TRF) da 3ª Região – reconhecendo a legalidade da imposição de multa aos contribuintes que não seguiram a norma. A decisão do colegiado foi unânime.

Mantenha-se em dia com as obrigações da lei com o Sage X3. A ferramenta pode ser configurada para prestar as informações necessárias e emitir alertas de envio de dados aos diferentes órgãos.

A validade da multa

A decisão foi respaldada pelos artigos 100 e 113 do Código Tributário Nacional. Segundo a corte, “é plenamente válida a instituição de multa para o caso da não prestação de informações relativas a transações entre residentes ou domiciliados no Brasil e residentes ou domiciliados no exterior que compreendam serviços, intangíveis e outras operações que produzam variações no patrimônio das pessoas físicas, das pessoas jurídicas ou dos entes despersonalizados”.

As multas podem variar de R$ 500 a R$ 1,5 mil por informação não fornecida. Ou seja, dependendo do porte da empresa e da quantidade de dados não informados, o pagamento pode atingir valores substanciais, no caso de companhias de grande porte.

Em nota enviada ao jornal Valor Econômico, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional reconheceu a importância da decisão, alegando que os dados são importantes para a fiscalização tributária, “especialmente sobre transações realizadas entre contribuintes brasileiros com pessoas e empresas localizadas no exterior”.

Muitas empresas – e seus departamentos jurídicos – se mostraram surpresos com a decisão. Contudo, é possível evitar impasses como esse ao seguir a lei, especialmente com o uso adequado de um sistema de gestão.

Por que um sistema de gestão?

Sua empresa precisa estabelecer processos nas diferentes áreas, e cada setor precisa ser responsável por informar as autoridades específicas pelas ações. Dentro da ferramenta, os colaboradores devem seguir um caminho já planejado, que, obrigatoriamente, vai incluir a prestação de informações aos órgãos responsáveis. O sistema pode ser configurado de forma a emitir alertas, caso algum equívoco seja cometido e algum dado não seja repassado, respeitando o conceito de compliance.

Guest Blogger

Our "Guest Bloggers" come from a variety of backgrounds and companies. They can be Sage people, Sage Business Partners, Independent Software Vendors, Thought Leaders or Analysts, that have valuable knowledge, expertise and experience on a variety of different subjects and topics.

Matérias relacionadas

20 fevereiro, 2017 por Guest Blogger

A experiência do consumidor no radar das empresas

Pesquisas indicam que o processo de escolha do cliente está em constante transformação, com a experiência ganhando cada vez mais relevância O processo de escolha do consumidor é bastante subjetivo e refém de uma série de critérios: diversos fatores podem …

13 julho, 2016 por Guest Blogger

Você sabe o que é compliance?

O termo significa o ato de agir em conformidade com a lei, algo que se torna mais simples com a adoção de um sistema de gestão que se adeque às mudanças legislativas O termo compliance ganhou corpo no âmbito corporativo …

20 janeiro, 2017 por Guest Blogger

Sped Fiscal: como prevenir erros antes de enviar os dados ao fisco

Com a solução IOB Auditor Eletrônico Sped vinculada ao Sage X3, evitam-se equívocos que podem gerar multas e punições A Receita Federal espera incluir nos créditos tributários (impostos não pagos, multas e juros) R$ 125,6 bilhões em 2016. Apesar dos …

Product Tour Virtual

Preencha a informação e veja como personalizar o Sage X3 para trabalhar do seu jeito.

Não saia ainda.

Inscreva-se na nossa newsletter e fique informado.